Pesquisar este blog

Carregando...

Sistema Nervoso e os Órgãos dos Sentidos.

Os órgãos dos sentidos são aqueles que recolhem informações do meio ambiente e encaminham estes estímulos ao cérebro pelos seus nervos correspondentes. É através dos órgãos dos sentidos que o homem explora melhor o meio ambiente e as relações com seus semelhantes.
Os sentidos são: visão, paladar ou gustação, tato, olfato e audição.
Para a captação de cada sentido existe um órgão correspondente:
  • Visão: olhos;
  • Paladar: língua;
  • Tato: pele;
  • Olfato: nariz;
  • Audição: ouvidos.

Em cada um desses órgãos existem partes que têm as denominações seguintes:
·         Receptor externo: Colhe as impressões sensitivas na periferia do organismo;
·         Transmissor: são fibras nervosas cuja finalidade é conduzir as impressões periféricas colhidas;
·         Receptor interno: região do cérebro que transforma as impressões colhidas pelo receptor externo em sensações.

Sentido da Visão
O sentido da visão nos permite perceber as impressões luminosas decorrentes dos feixes luminosos que se refletiram em um objeto ou foram emitidos por este.

Partes do Olho
O olho é formado por 3 membranas envolventes (esclerótica, coróide e retina) e por alguns meios transparentes (córnea, humor aquoso, cristalino e humor vítreo).
Esclerótica: é a membrana mais externa do olho. Por ser resistente, protege e dá forma ao olho. Na parte anterior, a esclerótica é abaulada e transparente, permitindo a entrada dos raios luminosos. Esta parte anterior chama-se córnea (branco do olho).
Coróide: membrana logo abaixo da esclerótica, rica em vasos sanguíneos que nutrem as células do olho. No centro de sua parte anterior a coróide tem um orifício denominado pupila ou menina dos olhos. Envolvendo este orifício encontramos um disco colorido chamado íris.
Retina: membrana interna do olho onde encontramos células especializadas em captar estímulos luminosos. Na retina temos uma mancha amarela ou mácula lútea, que é o local onde incide a imagem em um olho com visão normal.
Córnea: branco do olho.
Humor aquoso: líquido localizado entre a córnea e o cristalino.
Cristalino: é uma lente natural que modifica sua curvatura em função da distância do objeto para ajustar os feixes luminosos na mácula lútea.
Humor vítreo: é mais consistente que o humor aquoso e localiza-se na câmara posterior do olho. Contribui para manter a forma esférica do globo ocular.






Estruturas anexas ao globo ocular
Compreendem as pálpebras, supercílios (sobrancelhas), cílios (pestanas), glândulas lacrimais e músculos motores.
As pálpebras, com movimentos rápidos de fechamento, protegem o olho contra agressões diversas, inclusive a entrada do excesso de luz.
Os supercílios e os cílios também protegem o globo ocular contra a penetração de suor, poeira e mesmo contra o excesso de luz.
As glândulas lacrimais situadas sob as pálpebras superiores, umidificam a córnea, facilitando o deslizamento das pálpebras nos movimentos de piscar.
O globo ocular pode se movimentar para todos os lados graças a um complicado conjunto de músculos.

Sentido do Paladar ou Gustação

O sentido de gustação nos permite fazer a seleção dos diversos alimentos pelo reconhecimento do sabor. O órgão responsável pelo paladar é a língua, que percebe 4 sabores básicos; doce, salgado, ácido (azedo) e amargo. Os demais sabores surgem pela combinação desses quatro.

Ao colocar-se um alimento na boca, sensibilizam-se as células gustativas que se localizam dentro das papilas linguais (Saliências localizadas sobre a mucosa da face superior da língua). Através dos nervos da língua (nervo glossofaríngeo), estes estímulos captados são levados ao cérebro e identificados.

A distribuição das células gustativas não é uniforme em toda a língua. Na parte anterior, encontramos maior número de células sensíveis ao doce e ao salgado. Nos bordos da língua encontramos em maior quantidade células sensíveis ao ácido e ao salgado. Na parte posterior da língua estão as células sensíveis ao amargo.

Sentido do Tato
O sentido do tato nos permite apreciar a forma, superfície, dimensão e temperatura dos objetos. O sentido do tato situado principalmente na pele, onde chegam fibras nervosas sensitivas que terminam livremente, ou então dentro dos corpúsculos táteis.

A sensibilidade maior ou menor de uma região do corpo esta relacionada com o número de terminações nela existente. Os locais mais sensíveis são as extremidades dos dedos, a língua, os lábios e a ponta do nariz.

Sentido do Olfato
O sentido do olfato nos permite perceber os odores. Para sentirmos o odor de qualquer substância é necessário que  esta desprenda partículas gasosas ou seja, deve ser volátil.

Ao inspirarmos, o ar passa pelas fossas nasais e deixa na mucosa olfativa as moléculas odoríferas dissolvidas no ar. Assim as terminações nervosas do nervo olfativo presentes nesta mucosa, podem ser estimuladas e encaminhar as mensagens até o cérebro, sendo então transformadas em sensações odoríferas.

Sentido da Audição
Quando um corpo qualquer está vibrando, o ar que está em volta também vibra. Estas vibrações são as ondas sonoras que, quando captadas pelos ouvidos, são encaminhadas ao nervo auditivo para chegar ao cérebro.
O ouvido é dividido da seguinte forma:
·        Ouvido Externo: é formado pelo pavilhão auditivo (orellha) e pelo canal auditivo externo, que termina numa membrana chamada tímpano. O pavilhão auditivo tem a função de recolher as ondas sonoras e encaminhá-las pelo canal auditivo, que apresenta no seu interior vários pêlos e glândulas que produzem o cerume para impedir a penetração de corpos estranhos.

·        Ouvido Médio: seria uma câmara fechada se não fosse a comunicação com a faringe por um tubo chamado tuba auditiva. O ouvido médio vai do tímpano ao ouvido interno, demarcado pelas janelas oval e redonda; no ouvido médio encontramos uma cadeia de pequenos ossos responsáveis por aumentar as vibrações recebidas pelo tímpano e transmití-las para a janela oval no ouvido interno. Esses ossos são chamados de martelo, bigorna e estribo. O martelo encostado no tímpano passa as vibrações para a bigorna e esta ao estribo que está encostado na janela oval.


·        Ouvido Interno: também é conhecido como labirinto; esta parte do ouvido é formada pela cóclea, que é uma estrutura em forma de caracol e pelos três canais semicirculares. A cóclea contém as terminações do nervo auditivo.